Primeiro Ingresso: Mulher Maravilha

Em 2016 tivemos o que prometia ser O grande começo para o universo cinematográfico da DC, o filme “Batman vs Superman”. Todos sabemos que ele é um filme que decepcionou muitas pessoas. Porém, uma das coisas que chamou a atenção do público do filme foi a participação da mulher maravilha no filme, o que gerou grande expectativa para o seu filme solo.

Para começar: Mulher Maravilha e um filme bom? Sim, mas ele tem defeitos

A história do filme e uma básica origem de herói, que nós já vimos bastante no cinema recentemente, e o filme cumpre bem seu papel como história de origem, explicando bem o começo de vida de heroína de Diana, algo desconhecido até para alguns fãs das hqs  

Gal Gadot está bem no papel, ela consegue dar uma inocência para a personagem, ao mesmo tempo que consegue se impor em outros momentos. Porém a atuação dela falha em alguns momentos que pedem emoções mais fortes, principalmente para o final do filme.

O personagem Steve Trevor, vivido no filme pelo ator Chris Pine, funciona como a audiência que está vendo o filme, nao entendo o mundo fantástico que ele descobriu na ilha paraíso e tendo que conviver com a inocência da Diana por grande parte do filme, mas o casal Steve e Diana não funciona, parece que o romance deles é tirado do nada no final do porque o filme tem que ter isso.

Um dos principais erros do filme e tentar copiar o estilo de direção do Zack Snyder; Em todas as cenas de ação que temos  a câmera lenta é usada, em algumas a ação e quase toda realizada nela, o que deixa a cena com um ritmo ruim, além de tirar todo o peso e propósito desse recurso, que é dar uma foco e emoção a mais para alguma ação, ela é usada tantas vezes que quando chega alguma cena com esse objetivo você já está saturado.

Porém, o principal problema do filme está no final, toda a cena de ação final e a sua ideia sao muito previsíveis, eu já tinha entendido o que era a arma e quem era o vilão na metade da história, e o filme trata isso como uma grande revelação, mesmo ele passando o começo da história jogando essa informação na sua cara.

Além disso, nessa cena, a Diana, que durante todo filme tinha sido mostrada como uma personagem ingênua mas inteligente, se torna idiota apenas para termos um discurso motivador para dizer algo que a personagem que nós acompanhamos por quase uma hora e meia podia descobrir sozinha.

Mas, mesmo com todos esses erros, eu realmente gostei do filme. O carisma dos personagens consegue levar o filme para frente, e tirando a última parte, que realmente cai muito em qualidade, o resto do filme empolga muito, em especial a cena em que a Mulher Maravilha sai das trincheiras e vai lutar realmente na guerra.

Mulher-Maravilha mostra que o universo DC no cinema pode ser bom. depois de duas grandes decepções esse filme vem como um respiro e como uma prova que eles sabem sim fazer um bom filme.